10 de agosto de 2017

Pintor registrado com nome de mulher consegue mudar documentos após 40 anos.




Um morador de Palmas nasceu, cresceu e por 40 anos viveu constrangimentos devido ao nome que recebeu e um erro do cartório. É que ele foi registrado como Cleidilane Naves, em 1977, no município de Buriti Alegre (GO). Além disso, no registro de nascimento consta que o pintor Marcos Naves é do sexo feminino.  Todo o problema começou quando o pai dele foi até o cartório e informou o nome do filho, mas o escrivão não perguntou o sexo e devido ao nome pensou que fosse uma menina. A vida do pintor só mudou após uma sentença do juiz Ronicley Naves de Morais, da 4ª Vara da Fazenda Pública, determinando que o nome seja alterado para Marcos Naves, como ele sempre foi chamado.  Naves entrou com o processo para mudar de nome em 2012 e a decisão foi tomada quase cinco após depois, no final de julho deste ano. O constrangimento durante a vida foi tanto que o pintor deixou de estudar e trabalhar em empresas privadas. O Globo.





Nenhum comentário:

Postar um comentário

deixe seu comentário aqui!