13 de setembro de 2018

Google revela pergunta eleitoral mais buscada no site.




A página de buscas Google lançou, neste quinta-feira (13), uma página especial dedicada às eleições no Brasil. A seção é composta por uma central de dados e gráficos que informa sobre o interesse dos brasileiros a respeito dos candidatos e aponta as dúvidas mais frequentes dos usuários a respeito do cenário político. O recurso já foi usado em eleições de países como Estados Unidos, México, França, Colômbia e Argentina. Segundo o jornal 'Folha de S. Paulo', a pergunta mais feita na seção, até o momento, é "Como anular meu voto?". Em seguida estão "Como justificar o voto?", "O que acontece se eu não votar?", "Em quem votar em 2018?" e "O que é democracia?" são as perguntas mais feitas.

A ferramenta possibilita ver quais os candidatos à cadeira do Planalto que geram maior interesse, por região, estado e cidade, além de quais os assuntos que mais interessam aos brasileiros e a relação dos presidenciáveis a determinados temas, de acordo com a população, além de informações em tempo real durante os debates. "Obviamente, quem tem mais exposição da mídia gera mais interesse das pessoas na busca. Porém, é uma área muito viva, muda a todo tempo", diz Marco Túlio Pires, do Google News, justificando o fato do candidato mais procurado ser Jair Bolsonaro (PSL), com 86% das buscas. As pesquisas sobre ele atingiram um pico em 6 de setembro, dia em que foi vítima de um atentado. Ciro Gomes (PDT) é o segundo candidato de relevância no site, com 5%, seguido de Fernando Haddad (PT), com 3%. Via Noticias ao Minuto.






'Como anular meu voto?' é a pergunta eleitoral mais buscada no Google.




A pergunta eleitoral mais buscada no Google nos últimos sete dias é "como anular meu voto?", conforme o Google Trends Eleições, que foi lançado hoje (13). A ferramenta mostra ainda que as outras quatro questões de relevância no buscador são: "Como justificar o voto?", "O que acontece se eu não votar?", "Em quem votar em 2018?" e "O que é democracia?". O recurso aponta ainda interesse de cada candidato em determinado estado e os postulantes mais buscado no Google. Via Metro1.



10 de setembro de 2018

Geddel está com depressão e tem medicação controlada na cadeia.




A saúde de Geddel Vieira Lima (MDB) tem deixado a administração da penitenciária da Papuda, em Brasília, preocupada. Segundo o colunista Lauro Jardim, do jornal “O Globo”, o ex-ministro-chefe da Secretaria de Governo de Michel Temer está com depressão. Diante disso, administração penitenciária decidiu controlar os remédios de Geddel, temendo que ele tome uma overdose de medicamentos. Vale lembrar que o ex-ministro está preso desde julho, em regime diferenciado, isolado numa cela com seis metros quadrados. Ele foi encarcerado após a polícia encontrar malas de dinheiro com R$ 51 milhões em um apartamento em Salvador, em setembro do ano passado. O dinheiro foi atribuído a Geddel. Via Noticias ao Minuto.



21 de agosto de 2018

Com 51 partidas disputadas, Bahia se torna o time que mais atuou em 2018.




O Esporte Clube Bahia chegou a sua 51ª partida disputada no empate contra o Cruzeiro, neste domingo (19), pela 19ª rodada do campeonato brasileiro. Além do brasileiro, o clube baiano chegou às finais do campeonato baiano e Copa do Nordeste, quartas de finais da Copa do Brasil e segue vivo na Copa Sul-Americana.

No entanto, o Ceará irá completar este mesmo número no jogo da noite desta segunda-feira (20), contra o Vasco.

O Tricolor teve um aproveitamento de 54,9% em seus 51 jogos disputados na temporada. O retrospecto foi de: 23 triunfos, 15 empates e 13 derrotas. São 71 gols marcados e 42 concedidos.

No decorrer da temporada, o Esquadrão tem mais 22 jogos confirmados, 20 pela Série A do Brasileirão e dois pelas oitavas de final da Copa Sul-Americana. Este número pode aumentar caso a equipe se classifique para a próxima fase do torneio internacional.

Confira a lista com o número de jogos dos clubes da Série A na atual temporada:



Alckmin e Ciro são os mais rejeitados pela população; Lula tem maior aprovação.




Os candidatos à Presidência da República Geraldo Alckmin (PSDB) e Ciro Gomes (PDT) têm a maior rejeição popular entre os nomes que disputam o Palácio do Planalto. Por outro lado, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT), que concorre à Presidência pelo PT, possui a maior aprovação dos brasileiros. Os dados são da pesquisa Barômetro Político Estadão-Ipsos, que analisa a opinião dos brasileiros sobre personalidades do mundo político e jurídico.  De acordo com o levantamento, Alckmin aparece no topo do ranking de desaprovação, com 70%. Já Ciro vem logo em seguida, com 65%. Como a margem de erro da pesquisa é de três pontos percentuais para mais ou para menos, os dois aparecem empatados tecnicamente. No entanto, de acordo com o jornal O Estado de S. Paulo, a trajetória de rejeição de Alckmin tem sido ascendente desde abril, quando o tucano passou a ficar numericamente acima do pedetista no quesito opiniões negativas. Em seguida no ranking de desaprovação, aparecem empatados tecnicamente Jair Bolsonaro (PSL), com 61%; Marina Silva (Rede), com 61%; e Henrique Meirelles (MDB), com 60%. Também em empate técnico, aparecem depois o ex-presidente Lula (PT), com 51%, e Guilherme Boulos, com 47%. O candidato do Novo, João Amoêdo, tem a menor rejeição, de 44%.  Líder nas pesquisas de intenção de voto mesmo preso, Lula teve oscilação positiva de dois pontos percentuais na rejeição, em relação à pesquisa anterior. Além disso, ele é o candidato com maior aprovação popular, com larga vantagem em relação ao segundo colocado. Segundo o levantamento,  Lula tem 47%. Já Marina Silva, que está na segunda colocação, tem 30% de aprovação. 



Veja as datas dos próximos debates presidenciais na TV.




Dois debates das eleições de 2018 entre os candidatos a presidente já foram ao ar  na televisão até agora. O primeiro encontro foi realizado na quinta-feira (9) pelos estúdios da TV Bandeirantes. O segundo, na RedeTV!, aconteceu na sexta-feira (17), um dia após o início oficial da campanha.Para os dois encontros foram convidados oito candidatos: Álvaro Dias (Podemos), Cabo Daciolo (Patriota), Geraldo Alckmin (PSDB), Marina Silva (Rede), Jair Bolsonaro (PSL), Guilherme Boulos (PSOL), Henrique Meirelles (MDB) e Ciro Gomes (PDT). O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT), preso em Curitiba, e João Amoêdo (Novo) ficaram de fora. É importante ressaltar que, por lei, as emissoras de televisão são obrigadas a convocar às discussões os partidos com pelo menos cinco senadores ou deputados federais no Congresso. Ainda assim, mesmo que uma sigla não tenha o número suficiente de representantes, o organizador do debate pode convidar o candidato. Os presidenciáveis têm uma agenda com mais cinco debates televisionados em rede nacional. Em caso de segundo turno, serão mais seis encontros. 

Veja o calendário dos debates presidenciais na TV

27 de agosto (18h40) – Jovem Pan e Fórum Liberdade

9 de setembro (19h30) – TV Gazeta e Estadão 

18 de setembro (10h) – Poder360, piauí e Youtube

20 de setembro (21h30) – TV Aparecida

26 de setembro (18h) – SBT, Folha e UOL

30 de setembro (22h) – TV Record

4 de outubro – Rede Globo

7 de outubro – Primeiro turno da eleição (Veja).



17 de agosto de 2018

Segundo debate presidencial na TV acontece nesta sexta; Lula fora.




A RedeTV! em parceria com a revista IstoÉ promove nesta sexta-feira (17) o segundo debate presidencial das Eleições 2018 - o primeiro foi na Band. O encontro entre os candidatos será mediado por Boris Casoy, Mariana Godoy e Amanda Klein, que ainda contam com a participação dos jornalistas Mauro Tagliaferri e Reinaldo Azevedo, da mesma emissora, e outros dois da revista IstoÉ. Preso em Curitiba por corrupção e lavagem de dinheiro, mas ainda assim candidato, Luiz Inácio Lula da Silva não participará do debate. O ministro do TSE (Tribunal Superior Eleitoral) Sérgio Banhos rejeitou um pedido do ex-presidente para participar do encontro na Rede TV!. O encontro com candidatos será realizado às 22h (de Brasília). Além de passar na televisão aberta, haverá transmissão por Facebook, Twitter e YouTube.
Estrutura do debate

No primeiro bloco, os candidatos terão 45 segundos para responderem à pergunta: “Por que o senhor(a) quer ser Presidente do Brasil?”. Em seguida, os presidenciáveis terão um minuto para responderem às perguntas da população. A primeira etapa contará ainda com o confronto direto entre os candidatos. Serão 30 segundos para perguntas, um minuto para respostas e 45 segundos para réplicas e tréplicas. No segundo bloco, jornalistas da RedeTV! e da revista IstoÉ farão perguntas aos candidatos, que terão um minuto para responderem aos questionamentos. O terceiro bloco contará com mais um confronto direto entre os candidatos. Serão 30 segundos para perguntas, um minuto para respostas e 45 segundos para réplicas e tréplicas. No quarto bloco, os candidatos se despedem com tema livre de, no máximo, 45 segundos de duração. Via Noticias ao Minuto.



16 de agosto de 2018

Visitas a Lula na prisão fazem MPF temer interferência dele no processo eleitoral.




O Ministério Público Federal levantou junto à Justiça uma série de dúvidas acerca de visitas religiosas e de advogados que o ex-presidente Lula vem recebendo na prisão na Superintendência da Polícia Federal em Curitiba (PR), onde está desde abril. De acordo com a Folha, o MPF considera que o fato de vários políticos receberem procuração do petista para defendê-lo, tendo livre acesso a ele na prisão, pode ser uma tentativa de ludibriar as regras e permitir que Lula interfira no processo eleitoral. Os procuradores citam o ex-prefeito Fernando Haddad e a presidente do PT, Gleisi Hoffmann, como exemplos de advogados que estariam, na verdade, atuando politicamente nas visitas que fazem ao ex-presidente. Eles pedem que a polícia esclareça o sistema de visitas. Via VB.



14 de agosto de 2018

Apontada como ‘fantasma’ assessora de Bolsonaro recebeu R$ 17 mil.




De janeiro a julho deste ano, Walderice Santos da Conceição recebeu R$ 17.240 como funcionária do gabinete do presidenciável Jair Bolsonaro (PSL-RJ) na Câmara dos Deputados. Reportagem da Folha de S.Paulo publicada em 11 janeiro revelou que ela era servidora fantasma do deputado, trabalhando, na verdade, como vendedora de açaí em uma praia em Angra dos Reis (RJ), onde o parlamentar tem uma casa. Apesar da revelação no começo do ano, Bolsonaro a manteve no cargo até esta segunda (13), quando anunciou a demissão da assessora depois que a reportagem voltou ao local e mostrou que Walderice continuava vendendo açaí na hora do expediente da Câmara. O total recebido desde janeiro corresponde ao salário mensal de R$ 1.416 reais brutos, ao adicional de férias pago em janeiro no valor de R$ 450 reais e aos auxílios (descritos no site da Casa como possíveis auxílios de transporte, alimentação, creche, natalidade ou salário-família) de R$ 982 por mês.
Além disso, em junho aparece no contracheque da funcionária um adiantamento de gratificação natalina sem valor especificado.  

No começo da noite passada, Bolsonaro confirmou a demissão de sua funcionária em entrevista e disse que o "crime dela foi dar água para os cachorros". "Eu cheguei em Brasília hoje e ela tinha se demitido. Por coincidência a reportagem estava lá de novo", disse.

O caso voltou à tona no debate entre os presidenciáveis realizado pela TV Bandeirantes na última quinta (9).

O candidato do PSOL, Guilherme Boulos, perguntou a Bolsonaro "quem é Wal?".

A secretária figura desde 2003 como um dos 14 funcionários do gabinete parlamentar de Bolsonaro, em Brasília, recebendo atualmente salário bruto de R$ 1.416,33.

Segundo moradores da região, o marido dela, Edenilson, presta serviços de caseiro ao deputado.

Depois da reportagem, o parlamentar passou a dar diferentes versões sobre a assessora. Primeiro, disse que buscou o endereço do local e viu que a "casinha" de açaí era da irmã de Walderice.

Em outra tentativa de explicar, disse que sua secretária de gabinete estava em período de férias na ocasião em que a Folha visitou o local na primeira vez. Essa foi a versão dada, por exemplo, na resposta a Boulos no debate da Band.

"A sra. Wal, sra. Walderice, é uma funcionária minha em Angra dos Reis. Quando a Folha de S.Paulo foi lá [em janeiro] e não achou, botou manchete no dia seguinte de que ela estaria lá fantasma. Só que em boletim administrativo da Câmara dos Deputados de dezembro ela estava de férias", disse Bolsonaro no debate.

Na tarde desta segunda-feira (13), a reportagem esteve na loja duas vezes. Na primeira, sem se identificar como jornalista, momento em que o açaí e o cupuaçu foram comprados. Não há nenhum registro de férias de Walderice atualmente.

Uma hora e meia depois, a Folha voltou e se identificou. A funcionária disse que não tinha nada a declarar sobre o assunto.

Nessa ocasião, Walderice deu a entender que não queria prejudicar o presidenciável.

"Eu não vejo o sr. Jair como vocês veem. O sr. Jair pra mim é uma outra pessoa. O sr. Jair é uma boa [pessoa], o sr. Jair é meu amigo, o sr. Jair não é racista, a minha família é toda negra. O sr. Jair não é homofóbico." Com informações da Folhapress.




Conta de luz sobe quatro vezes mais que inflação em 2018.




O valor das contas de energia aumentou quatro vezes mais que a inflação em 2018. De acordo com o Estadão, o Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) entre janeiro e julho ficou em 2,94% e a energia elétrica para as famílias brasileiras subiu 13,79%. Entre os fatores que motivaram o aumento no preço da energia está a falta de chuva, a alta do dólar e o crescente peso dos subsídios, encargos e tributos na tarifa elétrica. A expectativa é de que novos aumentos comprometam ainda mais a renda da população. "A tarifa tem subido de forma preocupante e está chegando ao limite de pagamento do consumidor", afirma o diretor geral da Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel), Romeu Rufino. Segundo ele, além das questões conjunturais, como o baixo volume de chuvas, outros fatores estão pesando no custo da energia. Um deles é a decisão de elevar a cobrança de encargos na conta de luz para bancar, inclusive, programas públicos que não têm relação alguma com o setor elétrico. Via BN.




9 de agosto de 2018

Bolsonaro assume preferência por João Henrique para Governo da Bahia.






Se “Dona Flor e seus dois maridos” tivesse uma versão sob a perspectiva da política, o candidato à Presidência do Brasil, Jair Bolsonaro (PSC), estrelaria junto com os dois candidatos à chefe do executivo estadual baiano José Ronaldo (DEM) e João Henrique Carneiro (PRTB). Durante visita à Bahia, em maio deste ano, o deputado federal preferiu se calar diante do questionamento sobre quem apoiaria na corrida para o Palácio de Ondina neste ano. “Mais prudente”, revelou ao Aratu Online.



Nem na hora do sexo as pessoas estão largando o celular, revela estudo.




Uma pesquisa realizada pela empresa norte-americana de tecnologia, Surecall, analisou os hábitos atuais das pessoas em relação aos smartphones.  Já não é novidade que, em casos extremos, existe até gente que desenvolve dependência e abstinência do aparelho se não checar suas notificações a cada minuto. Mesmo assim, o resultado do estudo chegou a assustar os pesquisadores, que já esperavam algum resultado preocupante apenas por se observar o cotidiano.  Segundo observado no estudo, o americano médio usa o celular em média até 74 vezes por dia e muito além dos intervalos de trabalho ou colégio, que seriam as horas indicadas pra se ver notificações e responder mensagens. Outra constatação foi a de que 69% das pessoas tem o hábito de usar o telefone enquanto está no banheiro. Já 22% chegam a checar suas notificações no chuveiro. Tá feliz, tecnologia? Quem mandou inventarem celular a prova d’água, não é mesmo? Mas sério, chocante imaginar alguém parando de lavar as suas partes para dar like em uma foto recém postada ou responder um Whatsapp que acabou de chegar, já pensou? Entre as faixas etárias, pessoas entre 18 e 34 anos são as que tem o maior grau de dependência com quase o dobro conferidas no celular do que uma pessoa entre 35 e 51 anos, como era de se esperar até por uma questão geracional. Agora, o resultado mais surpreendente foi que 10% das pessoas já chegou a checar seu celular durante o sexo. Tá certo isso? Pra que, gente? Talvez procurar outro boy no Grindr, enquanto você já percebeu que o que está em cima de você não valeu tanto a pena? Brinks, gente. O que você acharia do seu parceiro no meio do ato simplesmente pegar o celular? É pra levar um block na vida, não? Já passou por isso? (PR)



Ciclone pode fazer nevar no Brasil até o fim da semana.




A neve pode voltar a cair sobre alguns locais do Sul do Brasil entre a noite desta quinta-feira, 9 de agosto, e a madrugada e manhã da sexta-feira, dia 10. A possibilidade de nevar é considerada para as regiões mais elevadas, acima de 1000 metros de altitude, das serras entre o Rio Grande do Sul e Santa Catarina. Além deflocos de neve, há condições para ocorrer outras precipitações de inverno como chuva congelada e chuva congelante. As condições para nevar estão associadas a presença de um ciclone extratropical entre a costa da Região Sul e do Uruguai e a forte massa de ar frio de origem polar que está chegando ao Brasil. Além da baixa temperatura, a presença de um ciclone extratropical é uma das condições básicas para a ocorrência de neve sobre o Sul do Brasil. Entenda como a neve se forma. O frio intenso vem com uma forte massa de ar polar que avança sobre o centro-sul do Brasil e vai fazer a semana terminar congelante no Sul do Brasil. O ar úmido necessário para formar as nuvens que poderão conter os cristais de gelo vem com os ventos de um ciclone extratropical que passa entre o litoral do Rio Grande do Sul e do Uruguai. O vento forte gerado por este ciclone extratropical deixa o mar muito agitado nos próximos dias no litoral gaúcho e catarinense.

6 de agosto de 2018

Jovem é expulsa de Shopping porque “homens não conseguiam se controlar” com short dela.






Uma jovem denunciou que teria sido expulsa do Shoppes at Bel Air, no Alabama, nos Estados Unidos, por causa do tamanho do short que ela estava usando. No Facebook, Gabrielle Gibson, de 19 anos, contou que os seguranças fizeram com que ela se retirasse do estabelecimento por estar usando uma roupa “inapropriada”. De acordo com ela, os funcionários teriam dito que “os homens não estavam conseguindo se controlar”. Em entrevista ao Mirror, Gabrielle disse ter se sentido humilhada com a situação. “Para ser honesta, aquilo me humilhou. Só estava tentando ter um dia agradável e passear pelo shopping”, disse. A jovem ainda contou ter ouvido que, por ter “coxas grossas” não poderia usar aquele tipo de vestimenta. Ela ainda disse que o segurança que a abordou disse que “estava olhando para a minha bunda e isso era um problema”. “Disse que aquilo não me incomodava e que devia não incomodá-lo, mas então ameaçaram chamar a polícia”, contou ela. A administração do shopping não se pronunciou. Via Varela Notícias.



Bolsonaro cita a Bíblia e diz estar “cumprindo missão de Deus”.




Desde que lançou sua pré-candidatura, o deputado federal pelo Rio de Janeiro Jair Bolsonaro escolheu usar como lema “Brasil acima de tudo, Deus acima de todos”. Casado com uma evangélica, ele se define apenas como cristão. Durante a entrevista à Globo News na noite desta sexta-feira (3), declarou, para espanto dos jornalistas que o sabatinavam: “Eu estou cumprindo uma missão de Deus”. Roberto D’Ávila mostrou-se incrédulo. A resposta do candidato foi: “Eu sou cristão. Olha só a situação que eu cheguei. Sou do baixíssimo clero, não sou ninguém na política, não sou nada. E tenho o apoio popular que está aí. Não é inimaginável o que está acontecendo? Como eu consegui isso?”. Ao ser questionado qual figura do exterior admira, respondeu Donald Trump, destacando ainda que seguiria seus passos e mudaria a embaixada brasileira de Tel Aviv para Jerusalém. Embora diversas vezes já tenha dito que não se considera o “salvador da pátria”, o fato inegável é que ele não lidera a maioria das pesquisas à toa. A maneira com que vem sendo recepcionado em todo o Brasil atestam sua popularidade que parece crescente. Acabou citando na Globo News o mesmo versículo que havia mencionado durante a entrevista ao Roda Viva, no meio da semana. Um de seus lemas, garante, é: “Conhecereis a verdade e a verdade vos libertará. João 8:32”. Mesmo sendo bombardeado de perguntas que não foram feitas a outros candidatos que passaram pelo programa, Bolsonaro afirmou que está acostumado a ser tratado assim. “Eu sou diferente. Posso até não ser o melhor, tudo bem, paciência. Mas sou diferente”, asseverou. (Gospel Prime - Jarbas Aragão)

2 de agosto de 2018

Morto há 80 anos, Lampião deixa legado controverso no Nordeste.




O homem chegou”. Não precisava nem falar nem o nome para que moças desfalecessem, cabras-macho saíssem em disparada e a correria tomasse conta das pequenas cidades do Nordeste nos anos 1920 e 1930. O homem era o mata-sete, o facínora, o Robin Hood sertanejo, amigo do dos coronéis, bandido dos bandidos, governador do sertão Virgulino Ferreira da Silva, o Lampião. Morto numa emboscada na gruta de Angicos em Poço Redondo (SE) em julho de 1938, Lampião deixa um legado controverso no Nordeste brasileiro 80 após sua morte. De um lado, há quem defenda o cangaceiro como uma resposta violenta à própria violência do Estado. De outro, há quem o veja apenas como um homem cruel e sanguinário. Como a Folha publicou nesta semana, oito décadas após sua morte, em 28 de julho de 1938, o fantasma de Lampião continua a assombrar Cansanção, Queimadas e outras cidades do Nordeste. Desta vez, por meio de bandos armados que invadem cidades e assaltam bancos, numa modalidade de crime que ficou conhecida como “novo Cangaço”. Lampião não foi o primeiro dos cangaceiros do Nordeste. Antes dele, foras da lei como José Gomes, o Cabeleira, Jesuíno Brilhante, Lucas da Feira, Antônio Silvino e Sinhô Pereira marcaram história e banharam de sangue cidades do sertão. Mas foi Virgulino quem inaugura um novo ciclo do cangaço no período em que o banditismo atingiu o seu auge nas pequenas cidades e vilas nordestinas. “Costumo dizer que Lampião inaugurou o Cangaço S/A. Ele criou uma rede de apoio político e logístico que lhe produzia lucros e garantia a sobrevivência”, conta o historiador Manoel Neto, coordenador do Centro de Estudos Euclides da Cunha da da Uneb (Universidade do Estado da Bahia). O apoio dos coronéis, afirma, foi fundamental para que Lampião conseguisse sobreviver por quase 17 anos no Cangaço, passando por quase todos os estados nordestinos, quase sempre com tropas da polícia em seu encalço. “Ele servia e se servia dos grupos hegemônicos”, diz. Manoel Neto considera o Cangaço como a “gênese de um processo civilizatório que se implantou por meio da violência” para fazer frente a violência histórica dos coronéis do sertão. E o equipara a movimentos messiânicos como Canudos e Pau de Colher, na Bahia, e Caldeirão de Santa Cruz do Deserto, no Ceará. “São manifestações dos subalternos por meio da violência contra o status quo. Se a linguagem do Cangaço é a violência, é uma violência combate a do estado”, diz. Autor do livro “Lampião na Bahia”, o historiador Oleone Coelho Fontes tem uma visão menos lisonjeira do cangaceiro: “Não se pode esquecer por um minuto sequer que ele foi um bandido, um facínora um sanguinário. Não fez outra coisa da vida a não ser matar ou destruir”, afirma. Ele ainda desdenha da versão dada por Lampião do porquê ele entrou na Cangaço – vingança pela morte do pai por forças policiais de Pernambuco em 1921. “Desde antes da morte do pai ele já era criador de caso, semeador de crueldade. Era uma delinquente”. Esta visão é a mais recorrente entre os moradores de Queimadas, cidade de 26 mil do nordeste da Bahia, que ainda hoje respira a história da passagem de Lampião por aquelas bandas. Foi lá que cangaceiro, friamente, matou sete policiais da guarda local nas vésperas do Natal de 1927 – massacre lendário que lhe rendeu a alcunha de “o mata sete”. “Muita gente menciona o lado positivo dele, mas o lado negativo supera milhares de vezes. Ele foi terrível para os sertanejos”, afirma o aposentado Elias Marques, 67, morador de Queimadas cujo avô presenciou a chegada do cangaceiro na cidade. Por décadas, as marcas de sangue ainda podiam ser vistas na calçada acinzentada em frente ao antigo quartel, hoje sede da prefeitura e guarda municipal. A ação durou pouco mais de um dia: depois de atravessar o rio Itapicuru, ele entrou na cidade com outros 15 homens. Raptou o juiz, prendeu os policiais, soltou os presos e ordenou que fizessem uma festa em sua homenagem. No dia seguinte, matou os sete soldados e poupou o comandante da tropa, atendendo ao pedido de uma senhora religiosa que pediu pela vida do sargento, que também era da igreja. Lampião foi embora com 22 contos de réis e ficou na história não só de Queimadas, mas no imaginário do Nordeste. Oito décadas após sua morte, sua história segue sendo contada e recontada nos livros, nos cordéis, no artesanato, nos filmes e nas cantigas dos violeiros. Está presente em símbolos que vão chapéu de cangaceiro a danças como o xaxado. Diz Manoel Neto: “Esse é o legado que ninguém questiona. Lampião e o Cangaço seguem forte no imaginário popular do sertão. É parte da nossa história”. (Folhapress)

Janela revela passageiros fazendo sexo dentro de banheiro de vagão de trem.






Passageiros que desembarcavam de trens ou esperavam para embarcar na estação central de Cardiff, operada pela Arriva Trains Wales, foram recebidos com um "espetáculo" inesperado nesta semana. A janela do banheiro de uma composição estacionada revelou que um casal fazia sexo no local! "Eles faziam sexo pensando que ninguém pudesse vê-los e que o vidro iria protegê-los", disse um passageiro que testemunhou a cena, segundo o "Mirror". Alguns conseguiram ver (ou imaginar) até detalhes do episódio. "Os dois estavam nus, mas a mulher ainda estava de sapato", comentou um outro passageiro. Uma porta-voz da Arriva Trains Wales disse que o caso está sendo investigado e se desculpou com aqueles que se sentiram ofendidos com o episódio. Via Ibahia.






31 de julho de 2018

Brasileiro gasta 14% do salário em cerveja.






O brasileiro consome, em média, 6 litros de cerveja por mês. De acordo com pesquisa da Cuponation divulgada nesta quarta-feira (25) (veja a pesquisa aqui), o valor gasto mensalmente equivale a 14% do salário mínimo caso se consuma em bares – e bares caros – de São Paulo, ou 11% em bares do Rio de Janeiro. A pesquisa mapeou os preços de um pint (500 ml) em dólares em 48 cidades. Em São Paulo, paga-se quase R$ 14 e, no Rio, R$ 12. A plataforma de descontos Cuponation descobriu para cada uma dessas cidades que possuem piso salarial, quanto do salário-mínimo local é comprometido para diferentes faixas de consumo médio. Segundo os dados, um tcheco, que consome 12 litros mensais, compromete aproximadamente 7% do seu salário caso ganhe o mínimo; caso ele consuma apenas 6 litros, como o brasileiro, o share cai para 4%. O alemão, cujo consumo mensal é de 9 litros, consome 5% do salário-mínimo local. E, finalmente, o belga, com 6 litros mensais, gasta apenas 4% do salário com cerveja – aproximadamente 3 vezes menos que o carioca ou o paulista. Via bahia.ba.




Ator Marcos Palmeira descarta ser vice de Marina Silva.







O ator Marcos Palmeira descartou a possibilidade de ser vice da presidenciável Marina Silva (Rede). A hipótese passou a ser considerada pela equipe de campanha da ex-senadora nos últimos dias. “Me deixou super-honrado ver que eles conseguem me enxergar nessa posição, mas não é o momento. Estou apoiando Marina, mas não tenho pretensão de ocupar cargo”, afirmou o ator ao jornal Folha de S. Paulo. A pré-candidata está em busca de um companheiro de chapa, fora ou dentro de seu partido. Ela conversa com outras legendas para tentar formar uma coligação, mas, diante da indefinição, vem falando em empregar solução caseira. Palmeira é filiado à Rede e apoiou Marina nas eleições de 2010 e de 2014. Via VB.



Militantes fazem greve de fome pela liberdade de Lula.






Militantes de movimentos sociais farão greve de fome como forma de protesto contra a prisão do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT). Integrantes de grupos como o Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST), Movimento dos Pequenos Agricultores (MPA) e Movimento dos Atingidos por Barragens (MAB) se reuniram na tarde desta segunda-feira (30), em Brasília, para anúncio do ato à imprensa. De acordo com o Metrópoles, a greve de fome terá início nesta terça-feira (31) e acontecerá por tempo indeterminado, em local a ser confirmado. Como explica o dirigente do MST Jaime Amorim, trata-se de um ato extremo para reestabelecer a democracia. “O golpe promovido por setores do Parlamento, do Judiciário e até mesmo da mídia trouxe de volta a miséria para o nosso país. As reformas promovidas são oriundas de um projeto não eleito e ainda querem tirar o direito do povo brasileiro de escolher o seu próprio presidente. Lula é um preso político e qualquer impedimento de sua candidatura se configura como medida autoritária contra a soberania popular”, explicou. Via Notícias ao Minuto.